Governador reabre DDM e anuncia duplicação da Rodovia SP-191

Depois de reabrir, no início da tarde desta quarta-feira (12), a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Rio Claro, o governador Geraldo Alckmin anunciou que no mês de julho assinará a ordem de serviço para início das obras de duplicação da Rodovia SP-191 (Wilson Finardi), no trecho entre as rodovias SP-330 (Anhanguera) e Washington Luis (SP-310). “Serão investidos 95,9 milhões de reais”, disse Alckmin. Ele também informou que em 90 dias estarão concluídos os serviços de melhoria na SP-316 (Constante Peruchi), de Cordeirópolis a Rio Claro, com passagem por Santa Gertrudes, onde o Estado gastou 52 milhões de reais.
Integrante da Comissão de Transportes e Comunicação da Assembleia Legislativa, o deputado Aldo Demarchi tem sido um dos incentivadores das ações de governo para garantir maior segurança aos usuários da malha rodoviária paulista. “No caso da SP-191, a duplicação de Araras até Rio Claro é uma antiga aspiração regional e faz parte do contrato de concessão”, disse o parlamentar. Sobre a SP-316, ele observa que a obra somente ainda não foi completada devido ao atraso da Elektro na remoção de alguns postes, o que finalmente começou a acontecer.

Delegacia

Fechada havia bastante tempo em razão de um processo de reengenharia da Polícia Civil, a Delegacia de Defesa da Mulher passou a funcionar nas antigas dependências da 36ª Ciretran, que teve as atribuições transferidas para o Poupatempo. O espaço foi reformado e recebeu móveis e equipamentos no valor de aproximadamente 80 mil reais.
“Essa é a DDM de número 133 e ajudará a reforçar o trabalho de coibir e prevenir a violência contra as mulheres”, ressaltou Geraldo Alckmin durante entrevista coletiva.
“Iniciado há cerca de três anos, o processo de reabertura da DDM finalmente foi concretizado com a presença do governador”, comemorou o deputado Aldo Demarchi. Ele é o autor do projeto que conferiu à unidade policial a denominação “Dra. Liana Mungai”, em homenagem à delegada nascida em 1951 e falecida em 2006.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *