Saúde de Rio Claro aumenta em 34% atendimentos de urgência e emergência

 

No primeiro quadrimestre deste ano foram mais de 107 mil atendimentos. No mesmo período do ano passado, quase 80 mil.

Os esforços do governo municipal de Rio Claro para ampliar o acolhimento à população na área de saúde já mostram resultados. Nos quatro primeiros meses deste ano o atendimento nas unidades de urgência e emergência da Fundação Municipal de Saúde aumentou 34% em relação mesmo período do ano passado. De acordo com a fundação, isto deve-se a dois motivos: maior atenção ao atendimento à comunidade e um melhor controle no registro dos atendimentos, uma vez que todos os atendimentos passaram a ser incluídos no sistema da rede pública municipal de saúde.

“Ainda há muito que fazer e por isso continuamos empenhados em reverter o péssimo quadro que encontramos na área de saúde quando assumimos o governo em janeiro”, comenta o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria.

Levantamento da administração municipal aponta que entre janeiro e abril deste ano a área de urgência e emergência totalizou 107.402 atendimentos. No primeiro quadrimestre de 2016 foram 79.988 registros. “É reflexo de um trabalho sério, 100% focado na população”, observa o secretário municipal de Saúde, Djair Francisco, que apresentou esses e outros números em audiência pública realizada quarta-feira (30) na Câmara Municipal.

O secretário de Saúde explica que as iniciativas do governo não se resumem à urgência e emergência, que reúnem serviços como o Samu e as duas unidades de pronto atendimento no Cervezão e Bairro do Estádio. Segundo Djair o objetivo também é melhorar o atendimento na atenção básica e reduzir a fila para 37 mil procedimentos de saúde. “É um imenso desafio, mas temos disposição para encarar essa luta”, reforça Djair.

Desde janeiro o governo municipal implantou a Farmácia Todo Dia, que oferece medicamentos inclusive nos finais de semana e feriados. O município publicou chamamento público para que hospitais privados também possam oferecer serviços na rede pública. Em outro chamamento, a Fundação de Saúde vai implantar unidades hospitalares móveis para reduzir a fila dos procedimentos de saúde. O consultório odontológico móvel, que ficou abandonado por dois anos, já foi reformado para atendimento nos bairros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *