Bate-papo aborda trajetória de Dalva de Oliveira

 

A atividade está inserida no Festival 100 Anos de Dalva de Oliveira, que celebra o centenário de nascimento da cantora rio-clarense, considerada a Rainha da Voz ou o rouxinol brasileiro. Programação tem ainda apresentação musical com o conjunto Choro Paulista.

O Festival 100 Anos de Dalva de Oliveira, em Rio Claro, tem na quinta-feira (4) Bate-papo Cultural sobre a trajetória da cantora rio-clarense. Programação especial será apresentada até sábado (6) na cidade para comemorar o centenário da cantora, que no dia 5 de maio completaria 100 anos.

Com entrada gratuita, o bate-papo terá início às 19 horas no Casarão da Cultura. “Na atividade a vida da cantora será abordada com destaque para sua trajetória como uma das mais brilhantes cantoras dos anos dourados do rádio”, destaca Mônica Frandi Ferreira, superintendente do Arquivo Público e Histórico de Rio Claro.

O bate-papo será comandado por Thaís Matarazzo, jornalista, pesquisadora musical e escritora de diversos livros sobre o tema. Em seguida, às 21 horas, o conjunto Choro Paulista sobe ao palco para mais uma atividade do festival. O Casarão da Cultura fica na Avenida 3, esquina com a Rua 7, Centro.

De voz afinada e bela, Vicentina de Paula Oliveira, a Dalva de Oliveira, foi considerada a Rainha da Voz ou o rouxinol brasileiro e foi uma das Rainhas do Rádio, até hoje lembrada pelo mundo artístico como uma referência. O festival destaca a importância da obra da cantora e é organizado pela prefeitura, por intermédio da Secretaria de Cultura, em parceria com a Vira Disco Produções.

Com apogeu artístico nas décadas de 30, 40 e 50, Dalva de Oliveira realizou mais de 400 gravações e sua voz está em vários coros de discos de Carmen Miranda, Orlando Silva, Francisco Alves, Mário Reis, entre outros. Muitos de seus sucessos foram regravados por grandes artistas, como Nelson Gonçalves, Maria Bethânia, seu filho Pery Ribeiro e Angela Maria. Mais de 40 anos depois, sucessos de Dalva continuam sendo regravados.

A rio-clarense também participou de filmes e, após sua morte na década de 70, teve sua obra e vida apresentadas no teatro e na televisão, como na minissérie Dalva e Herivelto, da Rede Globo.

O evento em Rio Claro conta com apoio das empresas Sustentare Saneamento, Rápido São Paulo, Restaurante Lusitano e Cebi Informática, e também do Contribuinte da Cultura FAI – Ufscar/USP São Carlos, Sesc e Destaque Outdoor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *