Filme e debate marcam Dia de Luta Antimanicomial em Rio Claro

 

Fundação de Saúde promove nesta terça-feira (16) evento “Saúde Mental e Cinema” para comemorar o Dia Nacional da Luta Antimanicomial. Evento terá exibição de filme e debate e a participação é aberta e gratuita.

A equipe de profissionais de Saúde Mental da Fundação de Saúde de Rio Claro realiza nesta terça-feira (16) evento em comemoração ao Dia Nacional da Luta Antimanicomial, celebrado no dia 18 de maio. Intitulada “Saúde Mental e Cinema”, a atividade terá início às 8 horas no Centro Cultural “Roberto Palmari” com a exibição do filme Nise – O Coração da Loucura. Lançado em 2016 e dirigido por Roberto Berliner, o filme é resultado de 13 anos de ampla pesquisa e é baseado em um momento da vida da psiquiatra Nise da Silveira, pioneira da terapia ocupacional no Brasil. Em seguida, será realizada uma roda de conversa entre usuários, trabalhadores e gestores do Programa de Saúde Mental do SUS (Sistema Único de Saúde) em Rio Claro. O evento, que conta com apoio da Secretaria Municipal de Cultura, é aberto ao público, com entrada gratuita.

A Luta Antimanicomial é o movimento correspondente às mudanças nos parâmetros éticos e técnicos no atendimento aos portadores de sofrimento emocional grave, nos serviços públicos no campo da Saúde Mental. O Dia Nacional da Luta Antimanicomial tem como objetivo consolidar a mudança no modelo assistencial em saúde mental, baseado nos princípios universais dos direitos humanos. A data foi instituída pelo Movimento de Trabalhadores da Saúde Mental, na cidade de Bauru em 1979, quando iniciou no país uma nova trajetória da proposta de reforma psiquiátrica brasileira. O movimento reivindica formas de tratamento substitutivas ao encarceramento manicomial das pessoas diagnosticadas como doentes mentais.

Em Rio Claro, unidades como o Caps (Centro de Atendimento Psicossocial) realizam o cuidado para com os portadores de sofrimento psíquico e valorizam não apenas o aspecto psicofarmacológico do tratamento, mas também a participação da família, os atendimentos em grupo, as oficinas terapêuticas e as demais dimensões psicossociais do cuidado em saúde mental.

O Centro de Atenção Psicossocial “18 de Maio” (CAPS III) é uma unidade da rede de atenção psicossocial que atende pessoas com transtornos mentais severos. Possui equipe interdisciplinar e quatro leitos de retaguarda à crise e internações de curta duração. Através de uma clínica ampliada, busca promover a reinserção social de seus usuários, o acompanhamento de seus familiares e o acesso ao lazer e ao trabalho, seguindo as diretrizes da Reforma Psiquiátrica.

Há ainda, dentro da Rede de Atenção à Saúde Mental em Rio Claro, o Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (Caps-AD), o CAPS I que atende crianças e adolescentes, o Centro de Referência da Infância e Adolescência de Rio Claro (Criari) e também o Centro de Especialidade em Saúde Mental (Cesm).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *