“Adote um Leito” incentiva participação da sociedade para melhorar a saúde

Ao possibilitar a adoção de leitos hospitalares da rede pública de Rio Claro, o Projeto de Lei nº 015/2017, de autoria do vereador e presidente da Câmara Municipal André Godoy (DEM), incentiva a participação da sociedade civil organizada na busca de alternativas que minimizem os graves problemas enfrentados na saúde.

Aprovado em primeira discussão por unanimidade pelo plenário durante sessão ordinária de segunda-feira (27), o projeto institui o “Programa Adote um Leito Hospitalar” que consiste na adoção, por empresas e cidadãos, de leitos da rede pública através da aquisição de cotas referente ao rateio do montante dos custos gerais de uma enfermaria.

Para André Godoy, fazer o bem sem olhar a quem pode ser um diferencial na vida de todos, inclusive das empresas

Como contrapartida, os participantes do programa poderão utilizar espaços publicitários externos ou internos dos prédios pelo período de um ano para divulgarem seus produtos e serviços.

“Diante da situação aflitiva enfrentada pelo sistema de saúde pública é preciso incentivar o engajamento e conscientizar autoridades, cidadãos e empresas da necessidade de uma atuação eficiente de forma a atender a crescente demanda de pessoas que não conseguem pagar por um plano de saúde e precisam de atendimento de qualidade na rede pública de saúde” – destaca André Godoy.

Para a definição das cotas, o total das despesas ou custos será dividido pelo número de leitos, obtendo-se o valor para o custeio de cada leito. Dessa forma, a cada cidadão ou empresa participante caberá uma cota do rateio dessas despesas.

Novas adoções de leitos poderão ser viabilizadas a partir da renovação da publicidade por mais 12 meses, em caso de novos investimentos.

O vereador lembra que o marketing social serve para alavancar a imagem corporativa das empresas, além de proporcionar benefícios para a comunidade. “É uma ferramenta estratégica capaz de se transformar num diferencial para a empresa e a todos que, de algum modo, se preocupam com o bem comum” – observa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *